quarta-feira, 9 de março de 2011

Abîme


Minh'alma é como um abismo sombrio
Um labirinto sem fim no qual você se perderia para sempre...
Minha essência é veneno mortal para o qual não existe antídoto
Você morreria dolorosa e lentamente suplicando pelo rápido fim
Meus desejos ultrapassam os mundos
Se manifestam de forma destruidora deixando rastros de dor e tristeza
A eternidade ainda seria pouco para acalmar ou consumir para sempre toda esta terrível sensação que eu poderia lhe causar.

(Nuit Engel)


6 comentários:

  1. Lindo!!!

    E Corde Oblique é maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  2. Belo post... extremamente significativo...Ai ai Esses abismos e esses venemos que nos deixam sem qualquer saida...

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. belíssimo blog, vou seguir!Se quiser, conheça meu blog de arte obscura http://artegrotesca.blogspot.com

    ResponderExcluir