sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Escuridão

Escuridão, Escuridão...
Esta tormenta incessante
Um desafio carnal
O fio da navalha a percorrer meus pulsos
Sacrificando minha alma terei paz?
Te entrego minha carne,
Meu sangue,
E todas as pequenas lembranças do que não foi
Nesta hora sombria eu me desfaço daquilo que não preciso mais
Esvazio minha mente
Estou pronta para recomeçar
Escuridão total
Eu te enterro profundamente em mim.

(Nuit Engel)

2 comentários:

  1. Que lindo isso. Simples e objetivo... como deve ser.

    Te amo Neith... morro de saudade.

    Beijoss.

    ResponderExcluir